10 músicas que o Slayer poderia tocar na turnê de despedida

Há poucas semanas, o Slayer anunciou o começo do fim com uma turnê de despedida. Com álbuns que definiram o gênero Thrash Metal, os shows da banda sempre tem em torno de 10 musicas que não podem faltar para os fãs e que, por isso, nunca saem do setlist. Mas sobram outras 8, 9 vagas a serem preenchidas por outras musicas da longa discografia da banda. 
Façamos então um exercício de imaginação para escolher 10 musicas que poderiam figurar nos vindouros shows e que tornariam essa turnê de despedida ainda mais marcante. Algumas delas já foram tocadas ao vivo mas não duraram muito nos sets, outras nunca foram tocadas e, verdade seja dita, dificilmente serão. Assim, muitas musicas da lista não passam, sinceramente, de devaneios mas isso não nos impede de relembrar algumas boas composições que o Slayer deixou ao longo de seus mais de 30 anos de serviços prestados à música. 
Ps: a lista está em ordem cronológica de lançamento.
Ps2: Lista no spotify.

10) Black Magic
Álbum: Show No Mercy (1983)
"Black Magic" é uma das músicas que entra e sai dos setlists do Slayer, a última vez que ela foi tocado foi em Junho de 2017. Além de ser uma baita música, com uma grande introdução que desemboca em pura agressividade e velocidade, Black Magic tem importância histórica pois foi uma das primeiras músicas em que o Slayer dava mostras que não seria uma banda qualquer.

Show No Mercy


9) Jesus Saves
Álbum: Reign in Blood (1986)
Considerado um dos melhores álbums já feitos, Reign in Blood é clássico atrás de clássico. "Jesus Saves" é um dos momentos mais cadenciados do álbum pela sua introdução lenta e pesada. Apenas quando os vocais de Tom Araya entram, a faixa ganha a velocidade habitual do Slayer. A música não é tocada ao vivo desde 2015.

Reign in Blood


8) Criminally Insane
Álbum: Reign in Blood (1986)
Da icônica introdução de bateria até o seu final, "Criminally Insane" parece uma locomotiva ganhando velocidade a cada segundo graças à performance de Dave Lombardo. A ultima aparição ao vivo da música foi em 2014, quando a banda executou na íntegra "Reign in Blood".

Reign in Blood


7) Ghosts of War
Álbum: South of Heaven (1988)
"Ghosts of War" ao lado de "Silent Screams" tem as duas melhores perfomances de Dave Lombardo em "South of Heaven", uma aberração de técnica, feeling e groove na bateria. A música foi tocada ao vivo, pela última vez, em 2015. 

South of Heaven


6) Skeletons of Society
Álbum: Season in the Abyss (1990)
Depois do fim da turnê do álbum "Season in the Abyss" em 1991, "Skeleton of Society" só voltou a ser tocada no ano de 2010 e, depois disso, nunca mais foi tocada. A música conta com um riff simples mas que é conduzido num ritmo matador. 

Seasons in the Abyss


5) 213
Álbum: Divine Intervention (1994)
Composta por Jeff Hanneman, "213" é uma preciosidade esquecida. A estrutura da música é bastante semelhante ao clássico "Season in the Abyss", com uma construção minuciosa até os vocais de Tom Araya entrarem acompanhados de um riff devastador. A música não aparece ao vivo desde 1998.



4) Wicked
Álbum: Diabolus in Musica (1998)
Lançada no "Diabolus in Musica", um dos álbums mais odiados pelos fãs da banda, "Wicked" nunca foi executada ao vivo. O andamento da música não segue os padrões normais do Slayer pelos riffs lentos e arrastados. Ainda assim, a música tem muito peso e a levada lenta destaca os vocais de Tom Araya. 

Diabolus in Musica


3) Bloodline
Álbum: God Hates Us All (2001)
"Bloodline" é uma das melhores músicas de "God Hates Us All" e tem um dos refrões mais acessíveis que o grupo já compôs. Ela é tocada no DVD "War at the Warfield" e ganhou até clipe. Desde 2013, a música não era incluida nos setlists, mas voltou a ser tocada em muitos shows que a banda fez em 2017. Espera-se que ela continue nos shows da turnê de despedida.

God Hates Us All


2) Skeleton Christ
Álbum: Christ Illusion (2006)
Outra que, ao que consta, nunca foi tocada ao vivo. Uma pena já que "Skeleton Christ" é uma das músicas mais pesadas do "Christ Illusion". Nela, as guitarras de Jeff e Kerry dividem os holofotes com a bateria de Dave Lombardo, uma combinação imbatível.   

Christ Illusion


1) Piano Wire
Álbum: Repentless (2015)
"Piano Wire", uma das melhores faixas do "Repentless", nunca foi tocada ao vivo. A música foi feita a partir de uma composição inacabada de Jeff Hanneman da época do "World Painted Blood". Levada por um riff galopante, "Piano Wire" é Slayer in natura. Segundo Kerry King, a música soa como Jeff Hanneman e quando ele a ouve, o falecido guitarrista vem à mente. Seria uma bela homenagem tocar, na última turnê, a última composição daquele que compôs os maiores clássicos da banda.

Repentless

Ouça no spotify

Comentários

Postagens mais visitadas